Miss In Focus 2017 - VOTE AO LADO, NA ENQUETE

Entre as vencedoras do GS, as que se deram bem e as que eram favoritas, desde que tenham se dado razoavelmente bem em seus concursos, está ...

terça-feira, 10 de junho de 2014

Dias quentes...

 

Os dias andam quente no mundo miss... ou quando as organizações escolhem...
Dias atrás, o Brasil foi surpreendido com a divulgação de que a Band está fazendo os Tops 10 e 5 nos concursos estaduais. A regra, válida não se sabe desde quanto exatamente e se vale também no concurso nacional (provavelmente sim), veio à tona após o concurso Miss MS, quando uma das juradas, indignada ao ver que a mais votada pelo júri não tinha entrado no Top 5, solicitou o microfone, pediu explicações e depois abandonou o evento. Após a notícia bombar nas redes sociais (leia aqui), a coordenadora do Miss MS explicou que apenas não tivera tempo de explicar aos jurados sobre a regra. Sim, a Band/Enter faz os tops.
E, cruzando o Atlântico, chegamos à terra dos cangurus. E lá, pelo visto, a história não é diferente. No domingo, uma das páginas mais atuantes do mundo miss, a Pageant Update - Miss USA Coverage, divulgou um resumo feito por um correspondente (ler aqui) em 2013, onde se lia: "*Aqui é onde ficou espinhoso. A diretora nacional (Deborah Miller) era um dos jurados. Ao lado dela, na mesa, estava o auditor em seu computador. Durante o intervalo, enquanto as pontuações finais estavam sendo tabuladas, a diretora claramente discutiu com o auditor, olhando para tela do laptop. Ela até colocou os óculos! E outra mulher, claramente uma amiga dela, discutiu  também... a mesma mulher que eu vi chorando de alegria quando Olivia (2013) desfilou como Miss Austrália."Dias depois da eleição da Miss Austrália 2014, uma das finalistas revelou que o resultado deste ano também já estava pronto na véspera. "Algumas meninas foram ouvidas ensaiando as respostas antes da final e além disso, a diretora nacional não deveria ter tanta influência", disse (leia aqui).
controvérsias desse tipo são comuns. Temos, por exemplo, os históricos casos de
Sheena Monnin e do Miss Mundo 1970.

4 comentários:

  1. Boa reportagem!Acho q a gente tem que bater firme,nesse ponto.Particularmente,desanimei do MBU.Abraços,Japão

    ResponderExcluir
  2. Eu levo cada "susto" com o que se fica sabendo desses concursos? Por que não deixar as regras claras? Por que dizer que está nas mãos do jurados? Sim, apenas uma história de "conto de fadas" que é contada.

    ResponderExcluir
  3. Por isso o nível da Austrália vem caindo desde de 2013, e esse ano claramente a representante australiana não estará entre as 16 semi finalistas, uma pena para um país que costuma enviar misses lindissimas ao MU. Essas denúncias de fraude no resultado já aconteceram em outros países como Coréia do Sul e Peru ambos países que também ficarão de fora das semi finalistas, o boato no Peru surgiu em um programa de TV que a Miss Peru 2014 participa, você poderia postar algo sobre isso :)

    ResponderExcluir
  4. É!agora o JT escolhe as 5 finalistas,já!.então proponho elegerem Camila Brant,q já está pronta,eqto as outras ganham experiência.Japão

    ResponderExcluir

Poste aqui seu comentário.